Foto #1 – Black and White

Foto tirada do 9º andar da Universidade Paulista, campus Paraíso. Visão da Avenida Paulista. Editada com Gimp.DSC_014811

Os 10 Mandamentos do Homem Honrado

Em minhas leituras diárias em blogs, achei um texto muito interessante e resolvi compartilhar com vocês.

Créditos: Doutrinador

Honra é a capacidade de defender princípios justos e dar valor ao próprio nome e justiça acima de todas as coisas, mesmo que isso lhe custe alguma desvantagem momentânea. Honra é a maior virtude de um ser humano, e uma vez residente, é indestrutível. Podem roubar e tirar tudo o que você tem, mas as coisas boas que fez, o seu nome e sua honra ninguém pode tirar a não ser você mesmo. Homens honrados são líderes justos e jamais devem dar vazão a emoção em decisões importantes.

Eis os 10 mandamentos presentes na cabeceira de todo homem honrado.

1. Honrarás a família

Nossos pais – por mais que possam ser ou que tenham sido injustos em certas ocasiões – lavaram nossa bunda suja, nos deram calor, água e comida que nos permitiu crescer com saúde. O mínimo que alguém com um pingo de honra deve fazer é ajudá-los na velhice ou em face de necessidade. Por mais que seus pais sejam incompreensíveis ou injustos em certas decisões, bancar o rebelde que não saiu das fraldas é atitude de homem desonrado. Se não fosse por eles você não saberia nem onde cagar, então enquanto estiver na casa deles aceite as regras, e quando sair para sua vida independente não esqueça de quem lhe deu suporte quando você ainda era indefeso.

Os demais membros de sua família se incluem também nisso. Possuem o seu sangue e de seus ancestrais. Possivelmente também limparam sua bunda e te alimentaram quando tudo o que você sabia fazer era chorar e cagar nas calças. Um homem honrado deve ser grato a todos os que lhe auxiliaram, pois é um proceder justo e digno. O nome da família deve ser honrado e todo macho conservador deve almejar o posto de cabeça da família, se preparando adequadamente para esse nobre cargo.

É óbvio que em toda a família existem membros desonrados e ovelhas negras pró-canalhice e cafajestismo. Primos chopeiros, primas piriguetes de laje, “ex”-drogados, tios beberrões etc. Mas isso não é motivo para ficar fazendo guerra familiar feito um paspalhão ou tentar enfiar a honra goela abaixo de todos feito uma gazela histérica. Tome a liderança, proteja os bens de sua família, mande a real em momentos oportunos e estratégicos e deixe o fanfarrão no esquecimento.

2. Honrarás o trabalho

Não há nada mais gratificante que colher os frutos do seu trabalho honesto.
Não há nada mais gratificante que colher os frutos do seu trabalho honesto.

Um homem honrado jamais abre mão do trabalho honesto, mesmo que o cultural “jeitinho brasileiro” pareça (ou seja) mais lucrativo. Jeitinho brasileiro é um nome bonito para extorsão, roubo, apropriação indébita, sonegação, estelionato, falcatruas e “gatos” ilegais. Não entre nessa, mesmo que lhe custe uns reais a menos no fim do mês.

Não há nada mais gratificante que colher os frutos de seu trabalho honesto.

3. Honrarás a honestidade

Esse mandamento tem relação com o anterior. Mesmo que as mulheres em geral não se importem com a origem do dinheiro de seus parceiros, um homem honrado jamais cederá à pressão para o ganho desonesto só para parecer mais rico e atrair mais mulheres ou status, pois ele sabe que mulheres e status são coisas transitórias e o que realmente permanece é seu nome e honra. Além de só atrair gold-diggers e interesseiras, elas irão cagar e andar se você for preso ou o ganho desonesto terminar. Um homem honrado jamais cede à pressão feminina e não aceita colocar seu nome e honestidade em jogo mesmo se houver um convite sedutor.

4. Honrarás o seu nome

O nome é um bem precioso para o homem honrado. Nada mais o incomodaria do que sujá-lo através de escândalos, falcatruas e rompimento unilateral de acordos. Isso significa que homem honrado jamais descumpre contratos, sejam verbais ou assinados. O aperto de mão do homem honrado vale muito mais do que um papel assinado por qualquer outro. Caso ele tenha cometido um erro de decisão, procura romper o contrato legalmente, arcando com o ônus de sua decisão impensada. Jamais apelará para brechas jurídicas desonestas ou procedimentos ilegais para se safar da responsabilidade pelos seus atos.

5. Honrarás a justiça

O homem honrado se incomoda com a injustiça. Isso significa que ele não suporta participar de negociatas ilegais, ser conivente com maracutaias ou participar de tratos desonestos. Isso não significa que o homem honrado vá vestir uma roupa de Batman e sair por aí espancando marginais. Mas ele jamais tomará partido ou andará junto de paspalhões que cometem injustiças com outros, sequer comendo à mesa de tal pessoa.

Honrar a justiça significa também ter comportamento justo nos relacionamentos e não exigir dos outros aquilo que você não faz. Por exemplo, exigir que sua parceira seja honesta, fiel, tradicional e recatada enquanto você é um tremendo cafajeste que sai metendo chifres nela por aí.

6. Honrarás a disciplina

Mande a real nos estudos.
Mande a real nos estudos.

Falta de comprometimento nos estudos, preguiça, vagabundagem, falta de esforço…

Nada disso existe no dicionário do homem honrado. A determinação em busca de seus alvos e objetivos é sua principal característica. Isso significa que não há espaço para vitimismos, desculpas e demais atitudes de frouxo desonrado.

Ele enfia a cara nos estudos, se desapega de todos os parasitas que consomem tempo e dinheiro destinado a seus alvos e manda a real. Não permite que internet, vícios em redes sociais, TV, amigos cretinos ou até mesmo mulher lhe atrapalhe.

Não tem dificuldade alguma em dispensar sexo se o momento for inconveniente ou puder lhe trazer prejuízos, já que o homem honrado manda no próprio pau, e não o contrário.

7. Honrarás a razão

Como já explicado nos pontos anteriores, um homem com honra jamais dará vazão a sentimentos estúpidos que possam lhe tirar a sobriedade necessária para tomar decisões importantes e justas. O homem honrado é racional. Não se deixa corromper por lágrimas de crocodilo, vitimizações, pseudo-fragilidade, cantos de sereia e outros artifícios comumente usados por mulheres nos relacionamentos. Não é um cão de guarda ciumento da esposa/namorada, mas age justamente.

8. Honrarás o direito do próximo

Um homem honrado nunca pensa apenas no seu próprio rabo. Não é egoísta, não inveja e não vê problema nos outros se darem bem, porque para ele o que mais importa é sua própria honra e não o saldo bancário do vizinho. Isso envolve não invejar bens de outros e não ficar tentando comer mulheres comprometidas – não por elas em si, afinal é provável que acabem traindo o parceiro com outro, mas sim pela repulsa do homem honrado em se envolver num ato de traição.

9. Honrarás as verdadeiras amizades

Amizades não se resumem a “catar mulher”, mas no apoio mútuo sem cobranças.
Amizades não se resumem a “catar mulher”, mas no apoio mútuo sem cobranças.

Antes de tudo, não estou falando aqui das amizades modernas que se resumem a formar bandos de imbecis para fazer grupinhos de balada. A amizade genuína é extremamente rara, mas extremamente prezada pelo homem honrado. Quando um grande amigo some ou segue um novo rumo, o homem honrado jamais fica todo afetadinho como se fosse a mulher do cara, mas fica preocupado e liga pra saber se ele está bem, se pode ajudar em algo, etc. Amigos honrados respeitam a individualidade do outro porque a amizade deles não é utilitarista, não serve apenas pra fazer bando pra catar mulher. Quando se encontram depois de muito tempo, não existe espaço para cobranças, apenas a satisfação de rever um velho e honrado amigo bem. Não falam mal pelas costas, ficam felizes pelo sucesso amoroso do amigo e não ligam quando ele dedica tempo ao relacionamento sério porque sabe que isso é natural. Não existem ciúmes imbecis e nem inveja. O tempo e distância não fazem diferença porque ambos sabem que o amigo honrado sempre estará lá.

Amizades não se resumem a “catar mulher”, mas no apoio mútuo sem cobranças.

10. Honrarás a si mesmo

Honrar a si mesmo envolve cuidar da saúde, aparência, intelecto e diversos outros aspectos do desenvolvimento pessoal. Não ser egoísta e ser justo não significa ser um trouxa que se considera inferior aos demais e aceita até mesmo desvantagens só pra agradar. O homem honrado nunca se acomoda, não se entrega ao sedentarismo, à depressão e nem ao comodismo prejudicial, por mais difícil que seja abandonar esses vícios. Ele arregaça as mangas e está sempre procurando se tornar alguém melhor, não pelo que os outros pensam dele mas em respeito a sua própria pessoa. O homem honrado não é um vagabundo ausente de metas e objetivos. Ele sempre está procurando melhorar e investindo forte em si para colher muitos frutos no futuro.

CONCLUSÃO

É muito difícil cultuar a honra numa sociedade em que Justin Bieber é exibido como exemplo de masculinidade e a MTV ensina os jovens a terem um estilo de vida de maconheiro. Os pais também falham muito nisso mesmo podendo dar exemplo e ensinar os filhos a honrar as bolas que carregam. Mas a maioria são uns paspalhos metrossexuais que preferem gastar o tempo livre na frente do espelho se embelezando com Grecin 2000 a levar o filho no estádio pra urrar a favor do seu time, comer sanduíche de pernil e aprender a ser homem.

Há diversos outros aspectos e características que envolvem a vida de um homem justo e honrado, mas alistei as principais para que você comece desde já a observá-las e colocar os mandamentos em prática. Dessa forma, estará honrando essas duas bolas de gude que carrega entre as pernas e se tornando alguém melhor, não só para a sua família e sociedade mas para você.

Minha primeira aventura solo

A caminho de JundiaiSempre fui uma pessoa muito dependente de outras, não fazia absolutamente nada sozinho. Medos e inseguranças tomavam conta de mim só de pensar em ir ao mercado, shopping e quanto mais me divertir sozinho, impossível.

Por anos minha vida foi dentro de casa jogando video-game e delirando de como seria ir a tal lugar, mas sempre perdia a vontade quando chamava algum amigo para ir junto e o mesmo recusava. Essas coisas me colocavam para baixo.

Sempre pratiquei muito esportes, acho que isso me ajudou a ter esse espírito de aventura, não pensar muito antes de pegar a mochila e sair por ai. Como eu disse lá em cima, sempre tive muito medo de fazer tudo sozinho, mas eu sabia que eu só precisava perder isso para começar minhas aventuras sozinho.

A uns anos atrás eu tive umas experiências de aventuras, que também contribuiu para o meu espírito de aventureiro, não ia sozinho, mas eu ia. Me lembro muitas vezes ser acordado pela minha mãe às 4:00/4:30 da manhã dizendo: “-Vamos viajar Marcus Vinicius, acorda”, “-Vamos pescar Marcus Vinicius, acorda”. Não pensava duas vezes e pulava da cama, eu sabia que iria participar de alguma aventura. Essas viagens sempre foram cheias delas, fazíamos trilhas, paravam os carros em meio as estradas para ir a cachoeiras, dormíamos em meio as pedras de Maresias(Toc-Toc) e milhares de outras coisas. E eu sempre empolgado, mal conseguia dormir durante a viagem, eram elas de 2, 3, 4 e até 5 dias.

ToqueToqueGrande

Com os anos essas viagens pararam, fui me enfornando cada vez mais dentro de casa, sempre sentindo muita falta.

A mais ou menos um ano e alguns meses atrás passei por um crise de depressão, larguei trabalho, meu desempenho na faculdade caiu absurdamente e enfim, não queria mais nada da vida. Nessa época, eu me lembro de acordar em um belo dia e me venho na cabeça: “-Vou visitar o Cantinho do Norte(Jundiaí)”, para quem não conhece é o bar/restaurante do pai do João, do canal Meu Mundo Minha Vida. Não pensei em chamar ninguém, apenas fui, mesmo sabendo que era uma “viagem” com mais de 2 horas.

No caminho a minha ficha foi caindo de que eu realmente estava sozinho, sem ninguém, somente eu. Eu poderia tomar o rumo que eu quisesse, poderia parar no meio do caminho e curtir outra coisa, ir comer em qualquer lugar, fazer o que minha vontade pedisse, sem precisar me preocupar com a opinião de alguém. Fiquei mais aberto a conversar com desconhecidos, conhecer pessoas novas.

Foi uma experiência muito boa, fiquei bem comigo mesmo, me conheci mais. Descobri que não precisava de ninguém para me aventurar.

Quando eu começei a usar o Linux-Ubuntu.

Onde tudo começouA exatas 111 semanas atrás, eu criei coragem de formatar meu antigo PC, que na época o sistema operacional era o Windows Vista, sim o Windows Vista. Não me orgulho nem um pouco disso, mas eu era leigo quando eu ganhei meu primeiro computador. Estava bom de mais no começo, até que começou a travar muito ele, meu computador tinha 1GB de ram e 160 de HD e com isso começei a pesquisar sobre como resolver isso, até que entrei em um fórum, que não lembro o nome, que falava sobre o Ubuntu, que ele era leve etc.

Então começei a pesquisar como eu faria para instalar ele e logo vi que eu precisava de um CD, só que meu driver de CD/DVD estava quebrado e isso me desaminou um pouco e logo desisti da ideia.

Foi quando eu começei a fazer um curso de verão na USP, Introdução a Programação, que foi meu primeiro curso lá, fiz junto com um primo(de consideração) e ele já usava Linux a um tempinho e conversa vai conversa vem, ele comentou que dava para instalar o Linux com um Pen-Drive e logo despertou minha vontade de querer instalar novamente. Logo, Começei a pesquisar bastante de como eu iria fazer, li vários e vários tutoriais na internet sobre isso, até que achei um bom e resolvi seguir.

Lembro que primeiro era necessário instalar um programa chamado Lili USB Creator, que eu recomendo ainda. Segundo passo era ter um pen-drive de no minimo 4GB, então eu peguei um que tinha umas fotos e formatei, mais tarde tive problemas por conta disso hehe. Em seguida começei o processo, era fácil, bastava fazer o Download da .iso do Ubuntu, que na época a última versão era a 12.10, plugar na entrada USB(claro) e depois seguir o que o Software pedia. Poucos minutos depois, lá estava eu todo feliz com o pen-drive bootavel.

E lá estava eu pesquisando novamente para saber como eu faria para rodar aquilo, logo descobri que tinha que acessar pela BIOS, pronto, já estava eu todo cagado com medo de fazer merda no computador, mas não desisti, segui com o processo de instação e consegui formatar :).

Foi amor a primeira vista, sistema muito rápido, mesmo eu tento apenas 1GB de ram na minha máquina, interface linda e muito prático. Logo resolvi começar a instalar programas e vi que não era igual ao Windows…next next next e o programa já instalava e por cima tinha os brindes que, literalmente, fodia com o navegador e PC hahaha.

Foi mais um dos motivos que passei a gostar mais ainda do Linux-Ubuntu, era possível fazer de tudo somente pelo terminal, eu achava aquilo muito foda e divertido. Outra coisa que descobri logo, ele era/é um sistema totalmente seguro, não precisa nem de anti-vírus. 90% dos software são de graça. Qualquer um pode criar sua própria distribuição baseada no Kernel do Linux, por ele ser totalmente open-source. A única desvantagem em relação ao Windows que eu vi, são os jogos, existem poucos jogos para a plataforma Linux.

Para quem ainda não conhece o Linux, eu recomendo fazer uma pesquisa, mas eu pretendo fazer um post escrevendo sobre distribuições, comunidades etc…Caso queira esperar 😉